quarta-feira, 16 de setembro de 2009

dica 028 - Comprar os Best-Sellers

Para o médio-classista, é muito difícil arrumar um tempo pra ler. A vida atribulada, os negócios, a ralação diária para garantir as contas pagas (graças a Deus), os filhos, a faculdade, nada disso deixa tempo para uma boa leitura. Mas isso tem que ser feito, afinal, a superioridade intelectual é inerente à Classe, e não há como declamar nas seções de cartas da revista semanal sobre a falta de instrução do povão se você não ler seus dois livros anuais.

Quem não tem tempo para ler tem que ser seletivo, e ser seletivo é uma especialidade do cidadão da Classe. Então, para que todo mundo na Book Store saiba que você é Classe Média, vá direto aos Best-Sellers. Ali você terá segurança para escolher um livro "da moda", um livro que fará todo mundo no seu trabalho te admirar, um livro que todos quererão emprestado. Apareça com algum best-seller da semana e incremente sua reputaçao tanto de "culto" quanto de "antenado", igual àquele cara que introduziu O Código da Vinci na turma do escritório. A lista dos mais vendidos nunca erra.

O leitor médio-classista, antes de tudo, é um eclético. Não importa o tema, não importa o autor: o que estiver na moda, se vender muito, ele compra. Mas sempre há os gêneros que fazem mais sucesso: mistério, esoterismo, espiritismo, política, auto-ajuda sempre são considerados bons livros. Mas se você quer mesmo é botar pra quebrar, pode ir às últimas consequências do médio-classismo e apelar para os "gênios" deste público: Paulo Coelho, que tem mistério, esoterismo e auto-ajuda, tudo misturado; Ali Kamel, que junta política e ficção; Dan Brown, só porque escreveu o tal Código... Mas se você, aspirante à Classe, persiste num impasse diante de tantas boas opções da banca de Best Sellers, atente a um macete que nunca falha: na dúvida, compre o que tem a capa mais bonita.

36 comentários:

Anônimo disse...

O seu blog é realmente fantástico (no bom sentido, já que isso nem sempre denomina coisas boas). Parabéns!!

Fernando Luz disse...

Fazer comentários cheios de adjetivos e com mais de um ponto de exclamação no final é natural ao médio-classista.

pedrinho surfista disse...

É natural a mediocridade médioclassista criticar sempre o comentario do outro!!

uhahuhauhua

Thiago disse...

Todo médioclassista jovem ri por escrito utilizando 'uhauhauah' em vez do tradicional 'ahahaha'

asnalfa disse...

Pra nao errar na escolha do livro, dica: sempre verifique a lista dos mais vendidos que a Veja publica.

Anônimo disse...

Bem legal seu blog! Você pontua muitos comportamentos estúpidos na nossa sociedade. Não gostei das generalizações e preconceitos. Ler um bom livro não é característica dos ricos, dos pobres, e da classe média. Aliás, ler um bom livro, hoje em dia, é motivo de segregação e preconceito. Chamado de "bullying" pela Veja. Mas parabéns pelo blog!

Anônimo disse...

hahahahahahaha
conheci hj! mto bom!!!!!

Anônimo disse...

Está claro como água que todo médioclassista de respeito precisa fazer comentários citando a revista Veja e usando palavras estrangeiras da moda.

Anônimo disse...

"Ali Kamel, que nunta política e ficcção (...)" hauhauhauhauhauhauha

Gustavo de Negreiros disse...

Tá faltando um post:

PARA SER DA CLASSE MÉDIA, TEM QUE SER HIPÓCRITA...


posso escrever o post?

Anônimo disse...

Uma sugestão para o próximo post. O médio-classista não está acostumado a ter seus direitos contrariados. Quando isso acontece, denuncia que está ocorrendo uma suposta campanha ou orquestração fascista para tirar seus direitos individuais!!
Exemplo: Marcelo Rubes Paiva escrevendo (acho que no estadao) que há uma onda fascista/moralista impedindo-o de fumar e beber. Que bêbados dirigindo matam e que fumantes contaminam os outros ele não lembra. Afinal, ele só vê o próprio umbigo, ele é classe média.

Anônimo disse...

Outro exemplo bom deste tipo de comportamento "Mamãe, estão tirando meus direitos, vamos à luta!", aconteceu quando proibiram os ciclistas de andar na USP. Aliás, aquelas turminhas andando de bike em Moema à noite e na USP de final de semana é bem classe média também.

Pierre disse...

Pessoal, suas sugestões são ótimas! Aguardem, em breve serão utilizadas, com os devidos créditos!

Well Bernard disse...

Classe medista também é contra homossexual pq é contra a vontade de deus e eles estão instalando uma ditadura gayzista. Sugestão aí!

Leandro disse...

...tsc tsc.. livro de capa bonita, dentre os 10 mais da Veja, uma das melhores listas publicadas, claro, e ainda citada por algum apresentador de "talk-show" que passa de madrugada, pq classe média não precisa acordar muito cedo para trabalhar, graças a Deus...e o JÔÔ é ÓÓÓTIMO, e a Oprah também(tem que citar que tem tv a cabo sempre).

Anônimo disse...

Faltaram as dicas de livros do autor do post. Suponho que ele leia bastante para desenvolver todo esse pensamento suuuperrrr crítico...pelos links do blog já dá pra perceber que na internet ele não lê pouca bosta não, ele prefere as bostas grandes mesmo...aliás, faltou o link do paulo henrique amorim ali.

Sergio Telles disse...

Essa questão de "livro de cabeceira" é um dos maiores jabás do capitalismo: pessoas normais não tem tempo pra ter livro de cabeceira, somando-se 8 horas de trabalho, com 3 ou 4 no trânsito e outras 3 ou 4 de afazeres pessoais indispensáveis em casa todos os dias, resta somente o tempo de dormir, nada mais.

Então quando um artista ou famoso vem e diz "tou lendo o livro tal, o livro que mais gostei foi esse, pode anotar: é jabá, provavelmente leu no máximo algumas páginas.

E o Classe Média, trouxa, pra tirar uma onda, vai lá e compra o livro que o famoso diz que tá lendo só pra se sentir "na moda", e quando vê o livro é uma bela porcaria, um lero-lero sem fim ou nem chega a descobrir isso, pois sequer lê pra saber, só compra mesmo pra tirar onda com os amigos, como o belíssimo post disse.

Anônimo disse...

E dá-lhe preconceito de classe e ressentimento hahaha

Poeteiro disse...

Sacanagem! "O caçador de pipas" e "A menina que roubava livros" ...
Foram dois livros que vieram parar aqui em casa no ano passado. O primeiro é uma merda, mas gostei do estilo do segundo. Nem sempre o mais vendido é ruim. E nem sempre o menos vendido é bom ("O Brejal dos Guajás" é a prova disto).
De resto, é por aí mesmo. A maioria não consegue escapar à moda...

Anônimo disse...

Acho que em um país onde as pessoas leem tão pouco, se torna ridículo criticar as pessoas por lerem o que querem. Outras criticas do Blog foram muito melhor colocadas do que essa. Ler Paulo Coelho (ou algo assim) nunca impediu ninguém de ler Kant e Levi-Strauss.

Valeriana Conceição da Mota disse...

FAzer comentário citando a Veja e palavras estrangeiras da moda é bem típico da Classe Média, assim como ler superficialmente os conceitos e opinar como se algo soubesse. Bullying não tem nada a ver com o que disse o Anônimo (post do dia 16 de Setembro de 2009, às 10:17). Então, antes de criticar, é bom fazer bom uso da Internet e do Google.

Gustavo Cordeiro disse...

só acho injusto colocar a menina que roubava livros. vender bem não é sempre sinônimo de ser ruim....

1984 disse...

Muito bom!!!!
hahhaahhaahaha

www.brasil1984.blogspot.com

guramoaaa disse...

Só estou aqui para elogiar, descobri agora o blog. Ótimo diga-se de passagem.
Não quero entrar no mérito de todos os caros amigos que aqui comentaram. Cada um achando estar mais certo que o outro.Afinal tem Ex-BBB corrigindo o Editor chefe do Jornal Nacional. Onde vai parar esse mundo da classe média !!!!!!!!!!!!!

Tó disse...

É por isso que eu só leio livro de 1900 para trás!!

Olivia Colares disse...

não leio best sellers pq simplismente não me atraem. ganhei de presente o código da vinci...não li.
menina que roubava livros..não li.
caçador de piaps..não li.
nenhum dos harry potter ou crepúsculo ou qq outro que venda feito água..não li..
serei eu uma classe-média fora dos "padrões"?hahahahahahahah

Cris disse...

Meu Deus, vc esqueceu de um dos maiores Best Sellers de classe média...

O Segredo!!! como a classe média leva a sério esse livro e suas bobagens

Jorge Alberto disse...

Descoberto o mistério do motivo do fim das livrarias. As simples livrarias. Classe média só compra livro da moda e tem que ser numa Book Store.

Muito bom esse post.

Anônimo disse...

A classe média só compra os livros da moda pq não sabe o que comprar, falta referência... trabalho em editora, acompanho o mercado livreiro e os vendedores sinalizam que mais da metade das pessoas entram nas lojas não sabem o que levar. As livrarias vendem espaço às editoras para ter o livro em destaque. Ao verem aquelas pilhas e pilhas de livros que estao nas listas de mais lidos, naturalmente as pessoas levam para casa (e incentivam o comercio de espaço dentro das lojas, sem saber, - o que é um abuso!). Há um boato de que a lista da veja tb é comercializada...vai saber! Bom, minha dica é comprar livro vendo os releases, os assuntos e após pesquisa de preço. Abs amigos leitores.

Anônimo disse...

Seu blog é essencial, quase sociológico (rsrsrs), mas não seja injusto com o Espiritismo.

Misturar esta filosofia com outras práticas que têm como propósito, apenas, respostas fáceis para os problemas da vida é preocupante e revelam que o blog é tão preconceituoso quanto a classe média em seu nojinho a respeito de tudo aquilo que desconhece.

Um abraço forte

Ana Maria

Somnia Carvalho disse...

meu! haha sempre me irritei pro fun da men te quando ia nas grandes livrarias de sampa, normalmente dentro de grandes shoppings de classe media, e via todo mundo com aquela cara de inteleca comprando best seller...

e depois leem na praia, com calor de 38 graus e capirinha na cabeca... dai vem me falar que tao mesmo lendo o livro e nao estao posando de super sabichoes... e me irrita ver gente que consegue ler todos os jornais s revistas em lugares aglomerados, ou onde ta na cara que ele precisa dar na cara que e mesmo muito culto...

ta certo que a gente pode ler em qualquer canto, mas e engracado como as capas normalmente sempre me comprovam que e mais a necessidade de parecer que gosta de ler do que o gostar de ler que faz o livro estar nas maos...

hehe parece que vou ler todos os posts de traz pra frente..

Hamanndah disse...

Adoro ler, de Paulo Coelho a Milan Kundera, este, por sinal, o autor do livro que mais gostei de ler até hoje, a Insustentável Leveza do Ser. Leio também livros espíritas.

Eu não sabia que isso era defeito, a ponto de ser criticado em um blog como um crime.

Me avise quando for para o Código Penal, Ok

Um abraço
Hamanndah ou Deborah

PS: Você não disse, também, entre outras coisas, se ter um Pseudônimo, como eu tenho, também é um crime de classe média. É?

Anônimo disse...

19/11/2009 - 13h41
Livro de John Grisham passa "O Símbolo Perdido" da lista de mais vendidos do NY Times

da Livraria da Folha
.
Se eu comprar este livro eu tenho autorização para ser classe média?

Amiga da Hammannndaahh disse...

Tadinha da Hammmmaaannndddaaahhhh, tão injustiçada! Eita menina chorona!

Querida, relaxa. Ninguém vai te prender por ser "classe média demais" não. Pelo contrário, eles prendem é quem não é.

Amiga, e não tem problema em ter pseudônimo. O problema é escolher um pseudônimo esdrúxulo como esse seu! Ninguém consegue escrever essa joça, meu anjo!

Anônimo disse...

Esse post é "concordável" a partir do título. Tem que ser muito medíocre pra abarrotar a estante com os "10 mais da Veja". Eu não respeito esse tipo de gente. E não me venham com a ladainha "ah, pelo menos está lendo, está adquirindo cultura", que eu pulo com os dois pés no peito!

Anônimo disse...

Cara, o seu texto é de excelente qualidade, sarcastico ao extremo e uma observação impressionante!