sexta-feira, 11 de setembro de 2009

dica 027 - Ter medo

Você nunca será um membro da Classe Média de verdade, se não compartilhar um nobre sentimento com seus colegas: o medo. O médio-classista, por definição, é um amedrontado por natureza. Isto advém do fato de que, para ser uma pessoa privilegiada ("graças a Deus, mesmo com todas as dificuldades"), é necessário que exista alguém em uma condição inferior, ou seja, "que não goste de trabalhar nem estudar" e por isso não tenha uma vida "remediada" como a sua. E é por isso que a vida do médio-classista parece um mundinho de cristal: qualquer coisa fora do mínimo controle pode por tudo a perder.

O medo da Classe Média se baseia na preocupação com as três coisas mais importantes para a vida de uma pessoa: o patrimônio, a própria saúde e a família (nesta ordem). E graças ao hábito de se manter bem informado (lendo Veja, assistindo Jornal Nacional e Fantástico), o colega sabe muito bem que viver é perigoso. Logo, o Juninho não pode andar de bicicleta na rua, porque pode ser atropelado, desaparecer misteriosamente ou, pior de tudo, ter a bicicleta roubada. Graças a Deus inventaram os condomínios, né! E a filhinha tem que levar a máscara e o álcool em gel para o balé, porque essa gripe suína está matando mesmo, está uma loucura. Desse jeito, será preciso cancelar a viagem a Buenos Aires... humm... não.... aí também já é exagero. Como se não bastasse, a TV vai sempre te lembrar que há muito a temer todos os dias. A Dilma Roussef, por exemplo, te causará um frio na espinha, sempre que aparecer na telinha com o Bonner narrando suas barbaridades.

O lado bom é que a economia se movimenta. Afinal, donos de lojas de arame farpado e fabricantes de alarme, circuito interno de vigilância, armas, "insulfime", blindagem de carros corretores de seguros, são todos da Classe Média: também têm que pagar a escola dos filhos e o plano de saúde, e já que isso é pra te proteger desse mundo perigoso, acaba sendo um dinheiro bem investido.


Se você, aspirante à Classe Média, ainda não consegue sentir tanto medo de tudo, não se preocupe. Experimente duas semanas ouvindo a Míriam Leitão, lendo a Folha e assistindo qualquer jornal na Globo. Enquanto o medo não vem, você já pode ir adquirindo seus kits de proteção. Não ligue se não houver nenhum estranho de olho no que é seu. O principal neste momento é ostentar sua cerca elétrica, para que a vizinhança toda preste mais atenção no seu carro recém-adquirido em sessenta vezes. Quem sabe até os ladrões se interessem e façam seu investimento em segurança ter alguma utilidade prática...


32 comentários:

Daniel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Josi disse...

"economiza" parcelando o carro, a casa, o celular, o ipva, e o caralhoaquatro pagando 45% a mais em tudo achando que não tá. pra esfriar a cabeça com tanta conta, vai pra praia, na casa alugada. ou PIOR, na própria casa de praia que sustenta, lá, abandonada por completo durante 10 meses do ano. Muita economia.

Rodrigo Cardia disse...

Bah... Acho que esse post é o melhor de todos os já publicados aqui nesse blog! Sensacional!

asnalfa disse...

Cara! Amei seu blog!
Vc ja leu o texto da Danuza Leoa, intitulado "Quem tem medo da Doutora Dilma?"

Anônimo disse...

e essa cara da regina duarte aí? meeeedaaaa....

Anônimo disse...

genial!

Jonas disse...

Putamerda, véi... esse blog é baum demais! E o pior é que eu faço um monte de coisas que tu fala aí! huahuahuahauhauhauha

Voz da Çabedoria disse...

Diz o ditado: "quem tem cú tem medo".

Anônimo disse...

atualiza aeww mano

inefavelsoliloquio disse...

Adorei! O que eu mais gostei foi "achar que seus empregados devem gostar de você, sua família e etc"
Eu poderia citar mais um monte como:
- Passear no shopping de sábado ou domingo, emendar com um filme blockbuster num Cinemark qualquer e falar durante o filme inteiro
- Comprar livros da lista do mais vendidos da Veja e se achar culto por isso.
- Nunca andar de ônibus. Se necessário, pegar um táxi.
- Ver novela da Globo e falar que gosta da Tv Cultura.
- Querer sempre ser rico, porque um dia isso ainda irá acontecer por mérito, esforço, critividade, bla bla bla.
- Usar celular como item da moda e de status e não como um telefone portátil.
- Dizer que fala inglês fluente e não saber escrever o português correto.

Mas todos nós sabemos que temos um pouco do Classe média way of life. uahuahuha

Pierre disse...

Pessoal, obrigado pelos comentários e as sugestões que eu recebo. Inefavelsoliloquio, nesse seu cometário você adivinhou o que eu estava pensando - comentou enquanto eu escrevia o texto dos best sellers! Mas pode ter certeza que aproveitarei suas sugestões e as da galera que me escreve sempre.

Anônimo disse...

Morro de medo de moto passando em túnel.

João Sérgio disse...

Essa música é pra esses "medrosos" http://www.youtube.com/watch?v=ZLGsWayOlQU

Anônimo disse...

comunista é uma merda

Cristiano Freitas disse...

Brilhante. Eu, pessoalmente, tenho muito medo da pecuarista travestida de mocinha da foto que publicaste.
Muito medo que sua classe volte a governar esse país.
Abraços e boa luta.

MaGioZal disse...

O curioso é que essa “corrida armamentista” não foi eficiente em reduzir o número de assaltos a residência nestes últimos anos: os assaltantes tornam seus processos mais sofisticado na medida em que as cercas vão subindo.

Marcelo disse...

Muito bom! vida longa ao blog.

Andre Tadeu disse...

Parabéns pelo blog, mas com ressalvas. Por mais tendencioso que um veículo de comunicação possa ser, jamais impeça-o de passar a mensagem que este quer. Como diria Jean-Jacques Rousseau: Posso não concordar com o que diz, mas concordo com o direito de dizê-la.

Lembrem-se: 73 dias de censura ao Estadão.

Cabeça disse...

para o Voz da Çabedoria: quem tem cu tem medo, ou tesão.

Cabeça disse...

para o Voz da Çabedoria: quem tem cu tem medo, ou tesão.

Romanzeira disse...

Nossa! Regina Duarte é a musa da classe média! Musa do medo (essa vc tirou lá do fundo do baú de 2002!) medio classista! KKKKK
Muito bom texto.

Rodrigo disse...

Cara, vc mora onde?
Em outro país?

Quem acompanha noticiário, lê jornal e vive no dia a dia das violentas cidades do Brasil, próximo a favela dominada pelo tráfico de armas, sabe que esse seu post foi no mínimo uma tremenda iiotice.

Deh disse...

Entreouvido no trabalho:
"-Gente, vocês viram o tanto de aluno viado que tá aparecendo?
-Eu vi.
-Um horror, viado, sapatão...
-A gente que tem filho pequeno fica com medo, né?
-É, eu tenho medo."

Professores, hein.

deLira disse...

uma grande bobeira isso tudo.
se vc ler parte da midia que se considera de esquerda tbm ficará cm medo.aliás, soh ficará cm medo se realmente acreditar naquilo que te falam, nao importa que seja o jornal da globo, da redetv, da reecord ou um jornaleco de bairro. e nao importa se vc seja ou nao da classe média.
muito, muito fechado encerrar as discussoes criando uma teoria da conspiração que não existe. isso se chama paranoia,e é pior que o medo, pois é sindromico.
acho simplista , e no minimo, preconceituoso, dizer como a classe média age.

"Rodrigo disse...

Realmente o medo é uma característica inerente da classe média alta brasileira pois essa é "Escrava mental" da grande mídia, que para vender notícias cria um ambiente exageradamente ameaçador para essa "gente de bem"...Hahahaha

Lu disse...

Sempre observei que existe um padrão comportamental do meio, vejo todos os dias aspirantes a médio-classistas, gente que lê manchetes de revistas e assistem jornal nacional e se acham politizados por isso, contra o bolsa família, que lêm os best sellers, evitam o transporte público, Sesc e Parque do Carmo então? Nem pensar.
Ah Pierre, posta aí sobre aqueles aspirantes que moram na Penha e acham que é zona sul.
Vc acredita que já vi um caso de gente que mora na Vila Matilde e disse que está a 5 min de Higienópolis e 1h de Itaquera?
Seu blog é d+.
abs.

seuvicio disse...

Lembrei de duas coisas: de uma pesquisa de uns dois anos atrás que apontava que eleitores da direita têm uma tendência exagerada à covardia (cujo link infelizmente não consegui encontrar), e de uma ocasião em que passei o fim de ano na casa de parentes, e uma menina gordinha de seus oito ou nove anos caiu do beliche em que dormia, de pernas abertas sobre o berço de uma outra criança lá hospedada, e sua mãe fez o maior escândalo madrugada adentro, berrando que se a menina tivesse perdido a virgindade na ripa do berço, ela não só se matava como matava a menina... Burrice né? Podia muito bem casar a menina com o berço e ficava tudo certo...

Deisy disse...

Aiii Linda, linda a eterna Heleninha! Com ela eu e minhas amigas aprendemos muito sobre segurança e política. Sabia que encontraria alguma coisa fantástica sobre ela aqui. Aliás, queride Pierre, já fiz o seu "merchanzinho" lá no nosso blog. Um abraço
Deisy

José Marcio Tavares disse...

Eu gostaria que você falasse sobre as sinaleiras sonoras de garagem. Classe média adora ouvir aquele barulho insuportável quando sai ou quando entra do seu prédio em seu automóvel. Uma porcaria que só serve pra dizer ao pedestre que a calçada é dele (motorista) e que saia da frente porque do contrário vai ser atropelado pra deixar de ser surto.

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKK! Eu pedi demissão da Folha porque comecei a ter síndrome do pânico!!!

Anônimo disse...

Sensacional!
Essa foto, representa muito bem a classe média medrosa...

André disse...

Ah, tá.

Então pobre e rico não tem medo de nada?

O peão que acorda 5:00 da manhã para enfrentar duas horas de transporte público não tem medo de nada?

Enquanto humor o blog é razoável, mas como é editado por esquedistas, todas essas piadinhas têm um fundo de pretensão à verdade.

Claro, só que é da classe média tem medo, que ainda é INFUNDADO!!

Os 50.000 mortos homicídios por ano são meros bonecos de Olinda.