terça-feira, 14 de abril de 2009

dica 005 - Fazer cursos de idiomas (e não aprender)

Fazer cursos de idiomas faz parte da vida do médio-classista. E não aprender nada com eles, também.

Normalmente, o cara que faz um curso de idiomas que lhe custe R$200,00 mensais aprende tanto quanto aprenderia se passasse 1 hora por dia pesquisando sobre isso na internet.

Mas o jovem da Classe Média, como medida de auto-promoção, precisa frequentar estes cursos. Lá, se não aprenderem a falar inglês, pelo menos aprenderão experiências de vida: contato com colegas que não são do colégio ou faculdade (mais sobrenomes importantes na lista de amigos), facilidade para agendar visitas ao exterior (normalmente estas escolas oferecem algo neste sentido), e o direito de reclamar que a mensalidade do curso é muito cara.

Geralmente se têm a idéia errada sobre a finalidade deste tipo de curso, principalmente por pessoas que insistem que eles deveriam é ensinar a pessoa a falar o idioma. Mas para isso, o médio-classista clássico possui outra ferramenta: a viagem ao exterior, que pode ser "para dar um tempo", ou para "crescimento pessoal" (esta última, a mais indicada).

15 comentários:

Anônimo disse...

Pierre,

Estou adorando este seu blog.

Seguindo esta lógica, para ser de classe média também tem que reclamar da reforma da previdência e principalmente do fator previdenciário, pois esta coisa insana só atinge a coitada da classe média. isto não atinge por exemplo o bolsa família, o BPC/LOAS ( aquela renda vitalícia que é dada aos idosos que nunca contribuiram com o INSS) e nem sobre quem ganha salário mínimo.

Algumas Perguntas:

Quanto cada membro da classe média economizou com o fim da CPMF?

Membro da classe média faz movimentação financeira ou operação financeira (empréstimo)?

Não seria mais coerente ter lutado pelo fim do IOF?

Movimentação financeira não é coisa de rico?

Será que esta campanha foi para se prevenir para quando for rico?

O principal sonho da classe média é ser rica um dia?

Jesus_Divino_Barbosa_de_Souza

jesusprevidencia@hotmail.com

http://Jesusprev.zip.net

Midôu Clés disse...

meu bloqueia esse Jesus aí meu, o cara é muito chato!

Thiago V - kamsu@bol.com.br disse...

"Normalmente, o cara que faz um curso de idiomas que lhe custe R$200,00 mensais aprende tanto quanto aprenderia se passasse 1 hora por dia pesquisando sobre isso na internet."

Isso não é verdade. Faça uma hora de alemão ou suomi na internet para ver se você aprende tanto quanto em uma aula de espanhol com um professor de verdade.

O humor não pode negar demais a realidade, ou ele perde a referência e, assim, a graça.

ThIago V. - kamsu@bol.comb.r disse...

Thiago V - kamsu@bol.com.br disse...

"Normalmente, o cara que faz um curso de idiomas que lhe custe R$200,00 mensais aprende tanto quanto aprenderia se passasse 1 hora por dia pesquisando sobre isso na internet."

"Isso não é verdade. Faça uma hora de alemão ou suomi na internet para ver se você aprende tanto quanto em uma aula de espanhol com um professor de verdade."

Para não falar que as línguas são inerentemente mais difíceis: pode ser uma aula de alemão ou de suomi com professor, comparado com a proverbial hora google.

Anônimo disse...

só que num curso vc tem 2 a 3 horas de aula por semana, o que dá 10 horas por mês, mais ou menos. uma hora por dia ( 30 por mês) na internet, fazendo aqueles cursos deutsche welle ou um pimsleur pirateado com certeza é mais eficiente.

Anônimo disse...

e o Lulla que nem portugues direito fala??????

e o filho dele que mora no exterior?

testes disse...

Ha hahahaah.... Pura verdade, de 100 pessoas que começam um curso de línguas se 5 sair falando é muito.

E fazem o curso achando que sairão falando daqui 6 anos, mas em casa não escuta música em inglês, filmes dublado ou com legenda, não lêem livros.
Já um Paraiba ou um cara que saí de João Pessoa, vai para os States e já está falando já no 3 ou 4 mês. Sem nunca ter lido um livro.

Bruno da Cunha disse...

Nunca frequentei um curso de inglês e sei bastante coisa por ler bastante textos em inglês e pelo meu interesse em aprender o idioma. Mas acredito que o curso de inglês tem o lado positivo da conversação, o que é difícil diante de um computador. Não devemos deixar de lembrar que a internet tb é um consumismo médio-classista. Só olhar quanto custa ter a "banda larga" em casa. Ou mais na linguagem médio-classista: o NET COMBO!

Pra completar: "Anônimo", o que que tem a ver o Lula na história?

Anônimo disse...

eu já acho q nem todo mundo pode ser auto-didata... eu não sou! não consigo aprender sozinha nem a pau

Hamanndah disse...

Amo o idioma Espanhol e quero aprender, não porque esteja me preparando para um melhor emprego, mas porque acho lindo esse idioma

Língua Espanhola não posso dizer que amo também porque nunca tive um namorado espanhol

Mauri disse...

Tem um anônimo aqui que é fissurado pelo Lula, o cara deve até sonhar com o cara!

Anônimo disse...

Alguem entedeu alguma coisa?

Menjol disse...

Wonderfull, wonderfulll... maldito Lulla, não fala ingrês e não é respeitado em nenhum lugar do mundo. Porca miséria!

Gabriel disse...

O respeito que se dá a uma pessoa não vêm do(s) idioma(s) que ela fala, e sim da relevância daquilo que ela tem a dizer. Lula não fala inglês, mas, fez mais do que Obama(a prova da igualdade no país do racismo) para merecer o Nobel da Paz.

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Melissa.